quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Retrospectiva 2012 - talvez a última!

É, pessoal, tô adiando um pouco a Retrospectiva desse ano do DC pq, sinceramente, não quero arriscar não ter tempo pra fazê-la depois.

Não vou fazer nada muuuuito trabalhado não pq estou com um teclado horrível aqui, se vcs tivessem ideia de quão ruim ele é veriam que eu amo esse blog apenas por estar fazer uma retrospectiva já, o que é sempre trabalhoso pra mim. KASOPJAODPKAOSPJADPKAS

Então vamos lá! *tambores ao fundo*

JANEIRO
É sempre um mês meio morto, mas não foi o caso esse ano. Além do lindo estadual e legal Dia da Verdade, que faço toooodo santo ano religiosamente, também foi a entrada do Percival, do Chuck e do Astro na Toca.

FEVEREIRO
Fevereiro foi uma bosta. KASOPJAOPDKAOPSJAD  A única coisa de diferente que aconteceu foi eu ter ido parar no hospital, sendo que tenho medo de médico.

MARÇO
Em Março as coisas começaram a melhorar um pouco. No passo de tartaruga, mas eu fui me libertando de leve e vendo qual era meu grande problema. Eu atribuo à Março o começo de tudo.

ABRIL
Aqui foi a explosão. Voltei para a casa da minha mãe, eu e o Diogo terminamos pela primeira vez, os planos deram um grande reviravolta e tudo ficou bem estranho.

MAIO
Mês troll. Foi quando comecei a sair mais, conhecer gente nova, caçar uns molequinhos, KAPOSJAOPDKAOPSJAD. Esse mês foi quase todo dedicado pros piás do Portão, que foram os que mais me ajudaram a superar o término do namoro e pá. Aí rolou meu aniversário e, do nada, eu e o Diogo voltamos e eu consegui meu emprego, onde estou até hoje (embora eu esteja de férias KAOPSJAOPDKAJD).

JUNHO
Aqui tudo caiu de novo. Achei que eu tinha aprendido com meus erros, mas voltei a cometer todos eles.

JULHO
Em  julho finalmente a prática veio. Cansei de ficar sendo feita de otária e comecei a fazer a coisa certa, porém do jeito errado. Foi a época mais agressiva, quando eu descobri o que eu realmente queria e fiquei puramente na defensiva com a vida. E foi apenas no final do mês que eu vi que, na verdade, eu não precisava brigar tanto, era só viver 

AGOSTO
Em Agosto comecei a fazer meus planos para voltar para minha terrinha (terra esta de onde escrevo agora). Me inscrevi no vestibular da UFS, procurei passagem, casa, etc. Também foi o mês em que caiu de verdade a ficha de que eu estava solteira, quando a visão superou a imaginação. Busquei vingança, tola que sou, mas hoje eu vejo que na verdade não fiz nada que eu não faria, eu só estava deixando de fazer as coisas por ser tola. E quando eu percebi isso toda a vida ficou mais fácil. Eu vi que na verdade não fazia sentido sentir raiva, tristeza, sentir nada, pq tudo passa uma hora. Clichê? É, mas não necessariamente ruim. Aí eu comecei a sair, inclusive no Rap Festival, que graças ao maldito do Pedrinho foi IRADO. Nesse mês também fiz o poema que mais curti, confiram aí e tratem de gostar KASOPAJDOPAKSPOAJD De resto, ainda fiz minha tatuagem preferida, meu charmander coisa mar linda.

SETEMBRO
Mês cheio pra cacete. Começou com o Curitiba de Luto, projeto meu e de uns amigos, e que foi muito bom! Rolou também o feriado, e a gente foi pra Morretes! *-* Também foi um mês que eu escrevi muitos poemas, já que eu ficava o dia inteiro sozinha bebendo no Bar da Ivete. Meus poemas sempre refletiram muito o que eu sentia, de pior a melhor. Como todos os meses, foi um mês difícil, mas também foi de grande aprendizado. Em Setembro começou minha "caminhada para a felicidade".

OUTUBRO
Começa já com o planejamento do Curitiba de Luto 2, onde fui detida. KASOPAJODPAKSPOAJDPK Depois veio a tempestade, onde uma pessoa que gosto muito passou por uns problemas e tentei ao máximo ajudar. Tive bastante medo neste mês, mas não me deixei abalar. Foi, com certeza, o mês que tive que ser mais forte em toda minha vida. E eu fui. E então, de todas as bombas, veio a pior delas: A morte da Naomi. Querendo ou não, sempre fui meio fechada com as coisas que eu sinto (o fato de ter esse blog meio que já prova isso), e, como psicólogo, contratei minhas tirinhas. :D

NOVEMBRO
Decididamente o mês mais rápido, mesmo sendo um dos mais cheios também. Começou com o ENEM, e também com a vinda da Yue, fraquinha toda, lá pra casa. E, perae, o que é isso? OMG, POSTAGEM NÚMERO 1000! *-* blémblémblémblém Também ouvi bastante Los Hermanos nessa época, até porque refletia bastante o que eu tava sentindo, principalmente sobre as novas pessoas na minha vida.

DEZEMBRO
Começou com a decisão mais acertada que tomei no ano: de que tudo tem que ter um fim. Nada melhor do que um fim para abri brecha para novos começos, não? E foi aí que eu comprei minha passagem para Aracaju, concretizando finalmente a meta de muitos anos. Aqui também eu decidi entre dois fatores, que por enquanto prefiro guardar para mim. Nesse mês também Yue morreu :/ , e eu já estava aqui em Aracaju e nem pude ajudar em nada... De resto, minha última postagem até então foi essa, que finalizou os aprendizados do ano com a perda da raiva.


Esse ano eu aprendi muito. Aprendi que não temos o controle da nossa vida, mas que podemos controlar se iremos sorrir ou chorar.
Aprendi que nossos amigos são essenciais no nosso crescimento, pois como um grupo que somos nós crescemos, erramos e aprendemos juntos.
Aprendi que o amor existe, mas que não tem que vir de outra pessoa, e sim de você. Hoje eu amo. Amo as pessoas, amo a vida, amo minha deusa, meu deus, amo a chance de poder ter vindo novamente para Aracaju, amo a oportunidade de voltar pra Curitiba caso eu decida assim, e, mais do que tudo, eu me amo.
E só quando alguém se ama é que está pronta para amar os outros. Foi essa minha lição mais valiosa esse ano, e eu espero que no próximo venham mais e mais lições.

Como sempre, esse foi o pior e o melhor ano da minha vida, KASOPJADOPAKSPAJDPKASJAD.
Mas esse ano eu não apagaria por nada.

Não sei se poderei postar mais no blog esse ano, talvez sim, mas não sei mesmo (vai saber se o mundo acaba amanhã, né...)
Então, gente, feliz Yule para vocês, e um ótimo ótimo ótimo 2013, o ano da nova era.

E que venha mais um ano de DC! *-*


(Quando a música do próximo ano, já está escolhida. Vou programar para postar automaticamente no dia 1o)


P.s.: Meta para o próximo ano - parar de roer unha. EU NÃO ACEITO COMENTÁRIOS DE QUE POSTO ISSO EM TODA RETROSPECTIVA.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Primavera se foi

Quem sabe um dia a gente não se encontre por aí, em um dia de primavera.
Talvez nossos olhares se cruzem, e a gente até demore um pouco para reconhecer um ao outro.
Mas lembraremos de algo, durante esses minutos de reconhecimento. Virá do nada uma sensação de que aquele olhar é conhecido, e aquele sorriso já te pertenceu.
Um dia a gente vai se encontrar, e então nada mais nos separará.

Iremos cada um para um lado agora, e o nosso amanhã deixou de ser nosso
mas talvez o amanhã nos mostre que é melhor assim.

Confusion

As coisas estão um pouco confusas para mim.
Tomei algumas decisões, sendo que uma delas (uma das grandes) teve base na razão e no rancor. Não gosto de tomar decisões baseadas no rancor, mas também sei que é algo que não conseguiria superar e, se tem algo que aprendi 2012, é que me desvalorizei pra cacete e é algo que nunca mais vai acontecer. 
Queria que a minha vida não influenciasse na de ninguém, mas isso é impossível. Mas não era você que dizia que eu tinha que pensar em mim em primeiro lugar? 

Eu tava olhando agora umas paradas do passado. Conversar de twitter antigas, msn, orkut, facebook, postagens. É tudo meio frustrante, na realidade. Eu era bem feliz, mas nem sei como, pois eu também vi muitas vezes que fui jogada para baixo por pessoas que eu gostava, não de propósito, talvez, mas ainda assim acontecia.
E se tem algo que prometo para 2013 e para o resto da minha vida é que nunca mais vou me permitir viver a vida de outra pessoa. Vou procurar ajudar todos o máximo que eu posso, é claro, isso é parte de mim e me faz bem. Mas se a felicidade de alguém depender de que eu esteja ali do lado como saco de pancadas para que ocorra uma auto-valorização, bom, esse papel eu já não faço.

Chega mais, 2013, venha dançar comigo, apenas eu e você.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

É possível?

Gostar de dois, não amar nenhum?

A vida é uma bosta.

Yue morreu. Era muito pequenininha e tava com sarna, aí o veterinário indicou um remédio e o organismo dela acabou rejeitando. Minha mãe ficou dando soro caseiro pra ela (já que eu tô longe) mas ainda assim não deu.
Eu estou puta com a vida. Pq? Pq a vida é uma bosta.

Achei que aqui em Aracaju eu ia poder fugir de tudo, mas os problemas me seguiram.
Problemas danadinhos.

Foda-se, foda-se, foda-se.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Curinga

O ás de espadas foi o primeiro, quando eu nem sabia muito bem o que isso tudo significava. Foi leve, simples e ilusório, como deveria ser.
O ás de ouros veio depois, quando eu não sentia nada. Foi para aprender que as vezes você não ama, mas é amada.
O ás de paus foi o terceiro, e por ele eu sofri. Enquanto pra mim era sério, dessa ele queria sair, e enquanto eu chorava ele só queria rir.
O ás de copas me encontrou, e nele me encontrei. Nós dois nos amamos juntos, e a vida então se fez, mas o destino veio e acabou mais uma vez.

Com as damas eu tentei, e já me engracei com reis,
com valetes eu deitei, o baralho revirei.

Esse é o problema do curinga, é único em um baralho.

sábado, 8 de dezembro de 2012

Mas vó - Raimundos


Apesar de tanto tempo pra encontrar a paz
Coitado do homem no caminho ele tropeça demais
Olhem e vejam só o que foi que ele fez, coitado do homem no caminho
Tropeçou mais uma vez, esse coitado para encontrar a paz
Tropeça, cai de queixo, já nem olha para tras
Já perdeu as contas que o sistema fez
Se julga o super-homem tropeçou mais uma vez
Apesar de tanto tempo pra chegar à lua
É tanta miséria e fome o pesadelo é que a vida continua
Esse coitado pra encontrar a paz
Coitado do homem no caminho ele tropeça...
Apesar de tanto tempo pra chegar à lua
É tanta miséria e fome o pesadelo é que a vida continua
Esse coitado pra encontrar a paz
Coitado do homem no caminho ele tropeça...

Só que em pingo d'água ninguém nunca deu um nó
Surdo é cego dos ouvido já dizia minha avó
Se algo deu errado, não é tão ruim assim
Se ainda não deu certo
É por que não chegou no fim

Mas vó o mundo anda cheio de cabra safado
Tirador de onda, atrasador de lado
Com sede de sangue, fama e poder
Em vez de ajudar ele atrapalha você
Assim que a gente cai
E pede pra ajudar
Ele te estende a mão
Só pra empurrar!
Com sede de sangue, fama e poder
Em vez de ajudar ele atrapalha

Mas muleque fique esperto
Não vá se igualar
Essa gente tão perversa pode te contaminar
E essa maldade te fazer ruim
Cuidado fique esperto
Que ainda não chegou no fim.

Só que em pingo d'água ninguém nunca deu um nó
Surdo é cego dos ouvido já dizia minha avó
Se algo deu errado, não é tão ruim assim
Se ainda não deu certo
É por que não chegou no fim

Solo
Só que em pingo d'água ninguém nunca deu um nó
Surdo é cego dos ouvido já dizia minha avó
Se algo deu errado, não é tão ruim assim
Se ainda não deu certo
É por que não chegou no fim

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

pessoas idiotas não entender o poder das atitudes

eu não preciso fazer sentido
não pra você
eu sei os meus motivos
e também sei porque não dizer

porque na verdade estou cansada
de ser sua válvula de escape
de ser tudo quando está mal
e nada quando está bem

assim eu vou achar que está gostando de mim
assim vou achar que quer me ver
engraçadas palavras de tudo ou nada
tudo bem, um dia todos vamos nos arrepender

agora ao menos eu sei pra onde ir
e eu sei que, se eu quiser, ninguém pode me encontrar
então eu já vou saber o que fazer
se um dia eu resolver me permitir surtar

e aí quem vai chorar?
quem vai ficar e quem vai partir?
não sei, e não me importa
no fim ao menos eu vou sorrir

melhor assim

Fuga

mundo complexo de solidão
tantas pessoas, nada de verão
sangue escorrendo do meu coração
tudo bem, nada foi em vão

Não preciso mais escolher
quem vou ser, com quem vou estar, 
não preciso de mais nada
eu já vou ter o mar

não quero tomar decisões
ferir ninguém, errar e magoar
eu só quero poder viver como eu quero
para então poder voar

joguei tudo para o alto como à muito tempo quis
talvez agora eu possa me encontrar e ser feliz
e então todos aqueles que eu conheci possam enfim me esquecer
e então com isso pararem de sofrer

Impacto

Passagem comprada, amigos avisados, despedida marcada, reencontro marcado.
Dia nove eu entro naquele ônibus, e nele passarei dois (!!!) dias.
Vai ser FODA. F-O-D-A.

VEMNIMIM ARACAJU ♥

Obviamente não sei se poderei postar no blog nesse tempo que ficarei lá.
Mas eu tbm não sei de nada, sei nem se eu volto!
KASOPAJDOPAKSPOAJDPOAKSAJD

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Talvez me jogar da janela do 8º andar?

Eu relutei pra admitir, mas a Clarice Falcão é foda mesmo.

Tudo bem, vamos partir para outra.

domingo, 2 de dezembro de 2012

sábado, 1 de dezembro de 2012

Romeu e Julieta

Eu não queria
meu amor, eu te juro que não queria
por você eu até iria
mas não seria bom

te ignorar, noite e dia
toda noite eu sofria
mas não dava
eu tinha que aguentar

um pedido até mim veio
e com ele o receio
que no fim prevaleça o meio
e venha a me odiar

mas é pro seu bem
e isso me convém
mesmo com outrem
que você venha a amar

Eu só espero que um dia você entenda. Não foi a minha escolha, mas nem sempre a minha escolha é a mais acertada.
Como eu previ um dia, você vai me odiar. Eu sempre soube, embora eu não soubesse que seria por algo tão bonito.
Um dia você vai saber, e aí vai ver que eu fiz o que precisava ser feito, bom ou ruim. Mas veja o lado bom, você vai me esquecer pelo ódio, que é o jeito mais fácil.
Eu vou te esquecer como?


terça-feira, 27 de novembro de 2012

Cocaína- Sabotage

Um dia todos meus brothers vão aprender essa lição, mano, é por isso que eu espero. :)
A maioria deles não usa, mas tem um ou dois que eu conheço e gosto que eu queria realmente que saísse dessa bosta.
Hoje tô rezando por um brother que tá tentando mudar a vida; tá tentando andar na linha e sair de tudo isso; e hoje é ver se ele vai ter a força e a oportunidade ou se vai voltar ao crime; ♫ eu sei que coca eu sei que mata ♪; então força pra ele e que tudo dê certo, pq ele é uma boa pessoa que só nasceu no lugar errado; nasceu no Brasil, mas não no Brasil dos ricos.

Vim pra sabota ta ta ta
Vim pra sabota ta ta sabota
Vim pra sabota ta ta ta
Vim pra sabota seu raciocínio
Mesmo estando ausente
Haverá sempre quem critique (hé)
Cerveja (wisk), um trago (um isqueiro)
Os manifestos maléficos
Do homem ao próprio fim
A química é o demo
E quer então nos destruir
Vários da função
Só sangue bom que viciaram (aham)
Do Brooklyn ao Canão
Tem branca pura em Santo Amaro
Muitos que estao com pensamento ao contrário (só só)
Quem não se aposentou
Só se esta preso ou é finado
Alguns pedindo nos faróis desnorteados
Tem química na fita
Contamina os brasileiros
Criança de seis anos
Com um cigarro nos dedos
Só no descabelo
Como disse o sem cabelo
Eu creio (hé)
Que o poder quer atitude e respeito
Mas observe os pretos
Sendo tirados no brasil inteiro
Então prefiro sim
Um fininho ao que me diz
Do que a pedra no cachimbo
E o pó no nariz
Afinal é tipo assim
Pretendo usufruir
Já vi
Vários lutarem contra o vício e conseguir
Basta saber esperar
Ligeiro e não vacilar
Na moralina toda estrela eu sei que há de brilhar .. Porque
Hu ha ha ha com a cocaína eu vou parar
Hu ha ha ha eu sei coca eu sei que mata
Hu ha ha ha por isso eu tenho que para de cheirar ha ha
Nessas eu não posso desandar(2x)
Tipo daquele jeito (shhh)
Quando terminar esse som (não vai ser bom)
Os maluco doido vão ficar mais louco
Mais que sufoco na maior das adrenalina(mó zica ó)
Com a cara e a narina
E uma carreira de farinha
Ops ops ops vixi vixi espera lá (espera lá)
Na capa do caderno só o pó ô dó
Como é que pode
Ai não tem jeito (ai fico feio)
No pega pra capa bobio levo sacode
Saca só sem vacilar preste atenção
Propósito culturista acendente das drogas
Labirinto sem rumo sem volta ré ré (béim béim)
Saindo da trilha sonora
Muleque ranhento com juizo se importa
Sandrão, Héliao, Sabotage
Por essas eu não esperava
Droga eu sei que mata.
Mais isso não pretendo para os meus irmãos não quero
Ficar tipo só o pó na capa do caderno (sem juízo)
Em dialeto master ligado
Dicionário no bolso
E a leitura de um livro é nescessário
Informação (hooo) a toda Nação.
Hu ha ha ha com a cocaina eu vo para
Hu ha ha ha eu sei coca eu sei q mata
Hu ha ha ha porisso eu tenho q para de chera ha ha
Nessas eu nao posso desanda(2x)
Ai sem falsidade
Conheço manos tao felizes
Usavam só um baseado
E não afundava o nariz
Começou a colar
Com certas rapaziadas
Não mandava uma inteira mais ficava com a rapa
Eles foi pra mão de um cara
O tal do satanás
O desprezo e a vergonha domina seus pais
Digo mais o seus pivete
Esse rapaz esquece um zumbi
Marionete um plano de maquete
Na quebrada aos dezessete
Furtou video cassete rebelde
De longe sua mãe o reconhece
O dominado e tal
O lobo mau o anormal profissional da Zona Sul é mau
Roubando roupas no varal (varal)
Agora o gardenal (ham)
No quisito criminal tá em estado final
Mais eu não falo pelas costas
No sapatinho é minha proposta
Fecha porta
De a volta não mosca
Minha rima força causou revolta
Pode cre ai ladrão
Agora só destroça
Eu deixo um salve pros manos
Das ruas da sul
Do Broklin da Femelin
Da Anhangabau
Da Catarina espraiada
Itapevi fundao caracas
Barueri, Jardim Peri é logo ali
São vários jogo di baralho marcado
É foda é ve meus manos nesse estado
Irmãos que desandaram viajaram não ficaram lúcidos
Chupando manga só o pó sujo
Imundo é foda essa parada
Sujeito a tudo ou nada
Só fita furada
Ta devendo
E nunca paga
Em outras áreas recebe o nome de canalha
Irmão se for parar entao que faça já
Porque vários já morreram
Foram em cana em fim
Não quero isso pra eles e nem quero pra mim
Hu ha ha ha com a cocaína eu vou parar
Hu ha ha ha eu sei coca eu sei que mata
Hu ha ha ha por isso eu tenho que para de cheirar ha ha
Nessas eu não posso desandar(2x)
(Coca eu sei que mata)

Pessoas

Gosto de pessoas
pessoas são diferentes
inconstantes e confusas
egoístas e solidárias

pessoas sabem o que é certo
e erram muito
mas todos erram
principalmente eu, uma pessoa

gosto de mim, e gosto de vocês
até dos que não gosto eu gosto
pois o que seria do certo
se eu não descobrisse o errado?

cada pessoa é um universo
descobri-las é divertido
porque da mente humana
pode sair todas as verdades

somos tão defeituosos
e temos noção disso
e tentamos melhorar
ou desistimos de vez

"as pessoas não são más, mano, elas apenas estão perdidas. Ainda há tempo"
será?

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

pesadelo

Capuzes no rosto escondendo seu ser
chuva gelada batendo nos vidros
estou protegida aqui dentro
nada alcança a minha alma

vou gripar, não tem problema
estou livre, e é o que importa
quando os braços da morte chegarem até mim
estarei preparada para ela

é tudo um jogo
peões, bispos, rei, rainha
um jogo de poder e vaidade
tudo está prestes a ruir

e eu estarei lá
no meio de toda a confusão
e da maior taxa de suicidios
já vista antes pela humanidade

estaremos longe um do outro?
eu acredito que não
mas já não sei de nada
não sei o que me espera

corra, corra, garota na floresta!
corra que as bestas estão se levantando do chão
suas mãos tentando agarrar suas pernas
e alucinações rodam de pura confusão

é um sonho, menininha, seu maior pesadelo
nunca mais ouse se olhar no espelho
talvez você veja o que tenta esconder
em vez de seu corpo, sua alma, a arma de deus contra você

domingo, 25 de novembro de 2012

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Tenha dó - versão Los Hermanos e versão Lua

Não vou mais te perdoar, Você foi longe demais
Meu amor, não sou tão só assim
Não consigo entender me trocar por outro alguém
Traição já é demais, então você me diz
Que me ama, que sem mim você não vive
Que foi apenas um deslize, que você preza pelo meu amor

Tenha dó, não mereces o afago nem de Deus nem do Diabo
Quanto mais da mão que um dia eu dei pra ti

A saudade vai bater mas o meu amor se vai
Tempo voa e quando vê já foi

Não me fale de nós dois, não preciso mais saber
Indo embora, deixo-te um adeus ao vir dizer

Que me ama, que sem mim você não vive
Que foi apenas um deslize, que você preza pelo meu amor

Tenha dó, não mereces o afago nem de Deus nem do Diabo
Quanto mais da mão que um dia eu dei pra ti...

Laiá… laiá… laiá...
Laraia...
Laiá… laiá... laiá...
Laraia...

-----------

Meu pior defeito é o rancor
tudo que vivi, não acredito mais no amor
não sinto raiva, de verdade
mas não irei cair novamente nessa

eu não gosto de ninguém
e também gosto de muitos
enquanto gostava de um
que já não gostava de mim

e agora que estou bem
tudo volta novamente para mim
e você, que um dia me largou
me quer de volta

talvez eu tenha mentido
talvez tenha sim um pouco de raiva
mas não muita, te gosto muito
e vou te gostar para sempre

longe, separados, vivendo solitários
isso tudo é um adeus
talvez tarde demais
ou cedo, sem saber de nada

eu só estou cansada
pensando sempre nos outros
pensando sempre no bem
permitam-me errar um pouco, quero ir além

tenha dó
sei que não agi certo
mas tanto errou
que me senti no direito

direito de viver, direito de escolher
direito de mostrar que não pertenço à você
e no final, espero ver-te bem
pois bem estarei também

eu não gosto de ninguém
e também gosto de muitos
enquanto gostava de um
que já não gostava de mim


quinta-feira, 22 de novembro de 2012

POSTAGEM Nº 1000!

PÉPÉPÉPÉPÉPÉPÉPÉPÉPÉPÉPÉPÉ!

POSTAGEM NÚMERO 1000 DO BLOG DIIAS CONTADOS! AEAEAEAEA!
(nessa hora caem algumas serpentinas do nada e uns balões coloridões. obg imaginação)

Que lindo, no mesmo dia em que fechei 10.000 tweets tbm. KASPOAJDPOASOPJDOPAKPOSAJDPOAPSJADKASJADA

awn :3

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

domingo, 11 de novembro de 2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

terça-feira, 6 de novembro de 2012

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

O preço da fama

Reclamaram que à muito não escrevo
que fama é esta que não me permite descansar?
fama de uma só fã, mas que é o bastante
já me sinto cansada e tentada a surtar

ando na rua e sabem meu nome
se eu fico bêbada saio nos jornais
se me agarro com alguém os paparazzis me flagram
e da CARAS viro capa e não saio nunca mais

quero o anonimato
quero viver novamente
quero poder andar
invisível à essa gente!

e hoje acordo
de um sonho iminente
onde toda essa fama
era a vaidade da minha mente

Ramilação

Ora, extensão de minha alma
ora, dedos que não se acalmam
na escrita onde à anos me perco
acalmando minha mente, ansiando seu beijo

o que pode representar uma palavra?
por que sinto tantas em agonia e dor?
palavras pesadas que levam para baixo
palavras leves que transbordam puro amor

sonoridade, imagem e letras aleatórias
uma palavra que remete à uma distante paisagem
uma paisagem que nada mais é que uma palavra
mar, ondas, horizonte, tempestade

ora, por hora chega de brincar
a palavra diz que a hora chegará
e então eu poderei com as palavras inovar
criar uma desconhecida e então ramilar! 

sábado, 3 de novembro de 2012

eNem tô na pira

Tô indo fazer o Enem.
eNem tô na pira.
eNem queria.
eNem tenho escolha. :/


KAPSOJAOPAKSPAJPASOPAJD
JÁ É, PARTIU.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Projetos

Comecei um projeto de tirinhas, assim que o scanner aqui da loja cooperar comigo eu mando pra vcs o link. 
Elas são mal desenhadas e não prometo que sejam engraçadas. Foda-se, eu quero fazê-las e ngm precisa ler, mimimi. 
A ideia não é ficar famosa nem ser conhecida como uma engraçadinha. Na realidade eu só preciso de algo além dos meus poemas para me distrair e tirar um pouco de coisa da minha cabeça.
Agora com a morte da Naomi eu realmente vou precisar de algo assim, então é o suficiente que eu me divirta fazendo as tirinhas.

Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte.

A única certeza da vida é a morte
é triste aceitar, mas tudo que é vivo morre um dia.
Nossa existência é fraca como a chama de uma vela
e o sopro da morte não perdoa,
independente se é homem, mulher, criança, velho, animal ou planta
ninguém espera a morte, e todos sabem que ela chegará
e quando ela chega ela é rápida, indolor, indiferente
triste, arrogante e insolente
como uma brincadeira sem graça de alguém que sabe mais do que nós mesmos
tudo bem, é a lei da vida, se é que a vida não é apenas um grande sonho
e a morte seja apenas o despertador para um novo tempo.
Eu não sei. Ao que me lembro, nunca morri.
Mas também não me lembro de muita coisa, enfim.
A única coisa que lembro é da morte,
que um dia também chegará à mim.



"A Naomi é minha pastora, e nada me faltará"


segunda-feira, 29 de outubro de 2012

E pra sempre eu vou te amar.


Sua gorda fedida mandona ciumenta arrogante linda linda linda.

Nunca vou me esquecer de você. ♥

eu te amo

gotas de realidade

cidade suja, bitucas na calçada
prostitutas te chamam para um vai-e-vem
carros e suas buzinas irritantes
e pessoas andando sem um rumo aparente

as igrejas badalam seus sinos
na chuva que cai gelada
as luzes da noite se acendem
e a chama do sol se apaga

guarda-chuvas são abertos, todos de uma vez
as pessoas sem um rumo andam silenciosas
cada uma em seu mundo de monstros imaginários
solidão às transformando cada vez mais ansiosas

prédios crescem gigantes em meu campo de visão
como um passarinho preso a cidade me cerca
a chuva embaralha aos poucos minha visão
vou contra a multidão por não ligar para o tempo

os carros agora passam pelas poças
pessoas xingam o clima enquanto esperam o bondinho
um senhor um pouco a frente fala no celular
talvez assim ele se sinta menos sozinho

continuo querendo fugir dos prédios
um cachorro abandonado tenta atravessar a rua
a cidade movimenta-se enquanto escurece mais
as gotas geladas batem nos guarda-chuvas abertos

não acredito que isso seja exatamente ruim
é claro, me sinto meio sozinha
mas a agitação transforma minhas ilusões
de que tudo isso é ilusório

e então vou me levar para o desconhecido
não consigo ver por trás dos prédios
o que haverá no horizonte para mim?
talvez um dia de sol e boa companhia

passarinhos cantando uma bela canção
como se todo dia fosse feito de verão
e pessoas felizes conversando naturalmente
sem solidão no coração ou na mente

mas ainda chove aqui, e já é de noite
e os carros continuam buzinando e passando por poças
as pessoas continuam com o guarda-chuva bem aberto
sem contato visual com outra alma ali perto

a estrada forma um grande V inverso
estou encharcada, mas tudo bem
é apenas a chuva noturna
são pequenas gotas de solidão

parem de andar rápido, pessoas de guarda-chuva!
não precisam mais fugir
as nuvens estão sumindo
e consigo ver uma única estrela no céu

é para lá que andarei, pela estrada de V inverso
buscando os dias de sol e a brisa do verão
o sol secará minhas roupas um dia
esquece as gotas de realidade, prefiro a ilusão

Não nas letras


Queria escrever, mas não vou
queria entender, mas nem tentarei
não quero precisar me lembrar
tenho nojo de simplesmente tentar

você sumirá dos meus poemas
você sumirá das minhas lembranças
não é mais necessário
eu disse que isso aconteceria um dia

tarde demais, tarde demais
hoje estou em paz
não preciso mais correr atrás
pois já não quero esse rapaz

que rapaz? 
de quem falo?
do passado?
que absurdo!

você sumirá da minha mente
pois já sumiu do meu coração
deixo esse último poema
para que tudo volte a ser em vão



Amor e Sexo

Sexo é só sexo
apenas carne e desejo
suor e nada mais
feromônios e a presença de qualquer rapaz

Amor também não é nada
só vaidade e ilusão
onde enquanto um ama
outro chora jogado ao chão

sexo é bom, e eu gosto
sexo nada tem a ver com amor
posso transar com qualquer um
e manter o meu pudor

amor é bom, mas não quero
e já não sei se é de verdade
pois mesmo tendo sentido antes
já sumiu mais da metade

no sexo precisam-se dois
dois corpos no claro-escuro
no amor só um é necessário
para do outro controlar tudo

por isso prefiro o sexo
onde tudo é diversão
do que esse falso amor
de maldade e ilusão


um dia de menininha





arrumada pela Rafa e pelo Raphinha. KAOSKAOSKAOPKSOPAKSOPAKSOPAKS

sábado, 27 de outubro de 2012

Você não me ensinou a te esquecer - Caetano (essa é a melhor!)


Não vejo mais você faz tanto tempo
Que vontade que eu sinto
De olhar em seus olhos, ganhar seus abraços
É verdade, eu não minto

E nesse desespero em que me vejo
Já cheguei a tal ponto
De me trocar diversas vezes por você
Só pra ver se te encontro

Você bem que podia perdoar
E só mais uma vez me aceitar
Prometo agora vou fazer por onde nunca mais perdê-la

Agora, que faço eu da vida sem você?
Você não me ensinou a te esquecer
Você só me ensinou a te querer
E te querendo eu vou tentando te encontrar
Vou me perdendo
Buscando em outros braços seus abraços
Perdido no vazio de outros passos
Do abismo em que você se retirou
E me atirou e me deixou aqui sozinho

Agora, que faço eu da vida sem você?
Você não me ensinou a te esquecer
Você só me ensinou a te querer
e te querendo eu vou tentando me encontrar

E nesse desespero em que me vejo
já cheguei a tal ponto
de me trocar diversas vezes por você
só pra ver se te encontro

Você bem que podia perdoar
E só mais uma vez me aceitar
Prometo agora vou fazer por onde nunca mais perdê-la

Agora, que faço eu da vida sem você?
Você não me ensinou a te esquecer
Você só me ensinou a te querer
E te querendo eu vou tentando te encontrar
Vou me perdendo
Buscando em outros braços seus abraços
Perdido no vazio de outros passos
Do abismo em que você se retirou
E me atirou e me deixou aqui sozinho

Agora, que faço eu da vida sem você?
Você não me ensinou a te esquecer
Você só me ensinou a te querer
e te querendo eu vou tentando te encontrar
Vou me perdendo
Buscando em outros braços seus abraços
Perdido no vazio de outros passos
Do abismo em que você se retirou
E me atirou e me deixou aqui sozinho

Agora, que faço eu da vida sem você?
Você não me ensinou a te esquecer
Você só me ensinou a te querer
E te querendo eu vou tentando me encontrar

Geni e o Zepelim - Chiquinho


De tudo que é nego torto
Do mangue e do cais do porto
Ela já foi namorada.
O seu corpo é dos errantes,
Dos cegos, dos retirantes;
É de quem não tem mais nada.
Dá-se assim desde menina
Na garagem, na cantina,
Atrás do tanque, no mato.
É a rainha dos detentos,
Das loucas, dos lazarentos,
Dos moleques do internato.
E também vai amiúde
Co'os os velhinhos sem saúde
E as viúvas sem porvir.
Ela é um poço de bondade
E é por isso que a cidade
Vive sempre a repetir:

"Joga pedra na Geni!
Joga pedra na Geni!
Ela é feita pra apanhar!
Ela é boa de cuspir!
Ela dá pra qualquer um!
Maldita Geni!"

Um dia surgiu, brilhante
Entre as nuvens, flutuante,
Um enorme zepelim.
Pairou sobre os edifícios,
Abriu dois mil orifícios
Com dois mil canhões assim.
A cidade apavorada
Se quedou paralisada
Pronta pra virar geléia,
Mas do zepelim gigante
Desceu o seu comandante
Dizendo: "Mudei de idéia!
Quando vi nesta cidade
Tanto horror e iniqüidade,
Resolvi tudo explodir,
Mas posso evitar o drama
Se aquela formosa dama
Esta noite me servir".

Essa dama era Geni!
Mas não pode ser Geni!
Ela é feita pra apanhar;
Ela é boa de cuspir;
Ela dá pra qualquer um;
Maldita Geni!

Mas de fato, logo ela,
Tão coitada e tão singela
Cativara o forasteiro.
O guerreiro tão vistoso,
Tão temido e poderoso
Era dela, prisioneiro.
Acontece que a donzela
(E isso era segredo dela),
Também tinha seus caprichos
E ao deitar com homem tão nobre,
Tão cheirando a brilho e a cobre,
Preferia amar com os bichos.
Ao ouvir tal heresia
A cidade em romaria
Foi beijar a sua mão:
O prefeito de joelhos,
O bispo de olhos vermelhos
E o banqueiro com um milhão.

Vai com ele, vai Geni!
Vai com ele, vai Geni!
Você pode nos salvar!
Você vai nos redimir!
Você dá pra qualquer um!
Bendita Geni!

Foram tantos os pedidos,
Tão sinceros, tão sentidos,
Que ela dominou seu asco.
Nessa noite lancinante
Entregou-se a tal amante
Como quem dá-se ao carrasco.
Ele fez tanta sujeira,
Lambuzou-se a noite inteira
Até ficar saciado
E nem bem amanhecia
Partiu numa nuvem fria
Com seu zepelim prateado.
Num suspiro aliviado
Ela se virou de lado
E tentou até sorrir,
Mas logo raiou o dia
E a cidade em cantoria
Não deixou ela dormir:

"Joga pedra na Geni!
Joga bosta na Geni!
Ela é feita pra apanhar!
Ela é boa de cuspir!
Ela dá pra qualquer um!
Maldita Geni!

Gita - Grande Raul!


- Eu que já andei pelos quatro cantos do mundo procurando, foi justamente num sonho que Ele me falou:
Às vezes você me pergunta
Por que é que eu sou tão calado,
Não falo de amor quase nada,
Nem fico sorrindo ao teu lado.

Você pensa em mim toda hora.
Me come, me cospe, me deixa.
Talvez você não entenda,
Mas hoje eu vou lhe mostrar.

Eu sou a luz das estrelas;
Eu sou a cor do luar;
Eu sou as coisas da vida;
Eu sou o medo de amar.

Eu sou o medo do fraco;
A força da imaginação;
O blefe do jogador;
Eu sou!... Eu fui!... Eu vou!...

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou o seu sacrifício;
A placa de contra-mão;
O sangue no olhar do vampiro
E as juras de maldição.

Eu sou a vela que acende;
Eu sou a luz que se apaga;
Eu sou a beira do abismo;
Eu sou o tudo e o nada.

Por que você me pergunta?
Perguntas não vão lhe mostrar
Que eu sou feito da terra,
Do fogo, da água e do ar!

Você me tem todo dia,
Mas não sabe se é bom ou ruim.
Mas saiba que eu estou em você,
Mas você não está em mim.

Das telhas eu sou o telhado;
A pesca do pescador;
A letra "A" tem meu nome;
Dos sonhos eu sou o amor.

Eu sou a dona de casa
Nos pegue pagues do mundo;
Eu sou a mão do carrasco;
Sou raso, largo, profundo.

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou a mosca da sopa
E o dente do tubarão;
Eu sou os olhos do cego
E a cegueira da visão.

Eu!
Mas eu sou o amargo da língua,
A mãe, o pai e o avô;
O filho que ainda não veio;
O início, o fim e o meio.
O início, o fim e o meio.
Eu sou o início,
O fim e o meio.
Eu sou o início
O fim e o meio.