quinta-feira, 9 de julho de 2009

Beleza é tudo? - Por L

Vivemos em um mundo onde mulheres procuram a perfeição, fazendo mil e uma plásticas, alisando o cabelo, vomitando para emagrecer, deixando de comer, tentando mudar tudo: desde o joelho até o formato do rosto... Vale a pena? É certo fazer mil esforços - muitas vezes até prejudiciais a saúde - para conseguir a forma perfeita?
Pensando nisto, chamei cinco amigas para responder três perguntinhas bááásicas sobre beleza.
(Antes de mais nada, na fichinha delas o nome está correto, elas disseram que não se importam, não me odeiem por isto, humph.)

Amanda (A), 14 anos, estudante, a meiga com quem quer.
Tatiana (T), 15 anos, estudante, magricela por genética.
Josie (Jô), 24 anos, Relações Públicas e desencanada com os estereótipos.
Kety (K), 16 anos, estudante, gata por dentro e por fora.
Jéssica (Jé), 16 anos, estudante, e ela tem umas roupas estilosas.

1º) Beleza pra você é...?

A: Beleza é você se sentir bem com o seu corpo e com o seu, como posso dizer? Com seu espírito. Pra isso você tem que gostar de si mesma...

T: Beleza pra mim é ter personalidade.

Jô: Beleza? É saber conciliar a aparência com uma cabeça legal... Ter consciência que é algo relativo, que não dá pra ser como as famosas. Saber explorar o que se tem de melhor. Daí dá pra ficar bem consigo mesma sem noiar.

K: Acho que depende da pessoa. Tem a parada de beleza física, mas se a pessoa não for interessante, divertida e tals, a tal beleza se perde. E a beleza que a gente vê nos olhos das pessoas, a alma? Eu mesma não consigo achar amigo meu feio, afinal, se ele é meu amigo, ele é interessante pra mim, e eu consigo ver a beleza neles.

Jé: É você se olhar e gostar, é se sentir bem.

2º) O que você está disposta a fazer para conquistar a beleza?

A: Bom, mesmo sabendo que é errado, sou capaz de quase tudo. Como pouco pra não engordar, mas tem dias que a tristeza bate e como um monte... Quilos de doces. E, pra não perder a beleza, vomito.

T: Sinceramente? Só prancha.

Jô: Olha, faço pouca coisa, o básico mesmo: Cremes e um pouco de make. Até queria malhar, me alimentar melhor... Mas sou preguiçosa e louca por fast food, daíí... E eu não faria nenhuma loucura, mas sou louca pra pôr silicone, mas isso quando tiver grana sobrando. Já aceitei meu corpo do jeito que ele é... Pode não ser o melhor do mundo, mas me agrada.

K: Na real, eu já devo ter uma certa beleza, afinal, se não tivesse eu não teria conseguido tudo que eu quero! E eu acho a minha vida um tesão: Namorado massa (ponto positivo pro Raphinha, aeaeae), amigos perfeitos (ponto positivo pra mim ^-^), família irada...Tem gente que tenta mudar pra agradar os outros e acaba perdendo tudo isso, que antes já tinha.

Jé: Já fiz escova progressiva de 5 horas! :D E isso é o máximo que eu faria... Ficar horas mudando cabelo ou roupa, nada de plástica.

3º) Os padrões que a mídia estabelece em questão de beleza são válidos? Você os segue? Existe mesmo uma beleza perfeita, combinando peso, altura, cor de pele/cabelo?

A: Mesmo sendo cobiçada, a beleza não é perfeita. Pra mim algumas formas de alcançá-la estão certas, como se alimentar direito, o que também não é "deixar de se alimentar". E acho que poucas pessoas seguem mesmo os padrões de beleza...

T: A mídia valoriza muito a "embalagem" e impõe padrões difíceis de serem seguidos, o que deixa as pessoas neuróticas.

Jô: Bom, padrão perfeito não existe, como eu falei antes. Considero beleza um conceito relativo mesmo... Claro que tem algumas que dificilmente são contestadas, como a Bündchen ou a Taís Araújo, mas acho que cada um deve fazer valer suas preferências, não sou de dar muito ibope pra essas revistas não...
E sim, o que a mídia estabelece é mais que seguido, é idolatrado... Muita guria deprime por não ser como as top models e tals... Pra mim não são válidos, principalmente em um país como o Brasil, com tanta mistura que gerou tipos "exóticos" aos olhos dos ditadores da moda... Não dá pra ignorar as demais e se prender ao "pele clara, alta, magra, cabelo liso", é mais que tortura, é escrotice mesmo!

K: Bom, beleza perfeita não é você ter peitão , bundão, cinturinha, barriga chapada e cabelo liso.
No que adianta você ter tudo isso e ser um nada por dentro?
As vezes fazemos sacrifícios para ficarmos lindas aos olhos de quem amamos, e nunca reparamos que não vale a pena...
Porque se você olhar de relance, é claro que você vai achar “a mulher/o homem lindo, obrigada”. Mas, se a pessoa não for interessante, toda aquela 'máscara' que ela coloca em si não vai valer a pena.
Claro que todos devem procurar a saúde, por exemplo... A questão não é “ser obeso é feio”, a questão é “ser obeso faz mal!”. Mas tudo sem exageros, cada um tem um tipo físico, não adianta eu querer ter o cabelo de uma modela japonesa, que tem aquele cabelão super liso (o meu cabelo não é assim, droga, asuashuash! ) e ter a barriga enxuta da Gisele, afinal, as vezes o tipo físico da pessoa é ser mais cheinha... Tipo a Preta Gil. Vi numa reportagem que ela tava na praia com a Sabrina Sato... Nessa reportagem estavam comparando o corpo das duas. E o interessante? Foi que a Preta Gil não ligou, afinal, por mais que ela parasse de comer, malhasse e tal, ela nunca teria o corpo da Sabrina. Por quê? Porque elas são diferentes. Daqui a 70 anos você não vai ter um corpão. E o que você vai contar aos seu netos?
Que perdeu tantos anos tentando ser magra como uma modelo?
É uma pena que essas pessoas, se continuarem com essa obsessão, não terão histórias para contar daqui alguns anos.

Jé: A mídia dita as modas, e eu me sinto bem dentro da moda. É um ciclo.



É isso, gente. Fiz tudo isso (e olhe, deu um trabalhão) para que vocês vejam o ponto de vista de outras garotas. As vezes não vale MESMO a pena você passar a vida se esforçando para seguir o padrão de moda da mídia, pois quando você alcançar, ele pode mudar.
Antigamente, como todos sabem, a moda era ser gordinha, cheinha mesmo... E hoje? Hoje é ser magra, magra. E a culpa de tantas bulímicas e anoréxicas por aí NÃO É DELAS. Elas não são frescurentas, elas não são doentes mentais. Não são. Elas são garotas normais tentando ser aceitar no que chamamos de mundo da moda. Algumas tem sonhos... Bailarina, modelo, atriz, coisas quase impossível para as gordinhas.


Até onde isso vai?
O que você estaria disposto a fazer para mudar isto?





3 comentários:

Indri disse...

Oi meu nome é Indri Pinheiro tenho 15 anos. Andei procurando informações sobre dreades nos cabelos,foi quando me apaixonei pelo desenho.Visitando o seu bloegger,vi que alem da figura,tinha uma super materia.Adorei muito o assunto....Parabéns.

.willian' disse...

indri =D

L disse...

Obrigada, que bom que gostou. *-*